O Ensino de Eletrostática em uma Perspectiva Investigativa: Analisando o Processo de Construção de Conhecimento Científico de Estudantes do Ensino Médio do Ifes Campus Linhares

Nome: Rovilson de Oliveira Mota
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 07/10/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Geide Rosa Coelho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Geide Rosa Coelho Orientador
José Bohland Filho Examinador Externo
Simone Aparecida Fernandes Anastácio Examinador Interno

Resumo: Dissertação de Mestrado submetida ao Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Espírito Santo no Curso de Mestrado Profissional de Ensino de Física (MNPEF), como parte dos requisitos necessários à obtenção do título de Mestre em Ensino de Física. Neste trabalho analisei as dimensões conceituais, atitudinais e procedimentais de estudantes de ensino médio em uma atividade educacional desenvolvida com uma abordagem investigativa cujo objetivo era construir o conhecimento sobre eletrostática. O ensino por investigação proporciona aos estudantes posturas mais ativas no processo de ensino e aprendizagem e, por isso, contribuiu para o processo de inserção desses sujeitos na cultura científica escolar. Realizei, assim, uma pesquisa com uma abordagem qualitativa a partir do desenvolvimento de uma unidade de ensino investigativa com o tema eletrostática, sendo que neste estudo foram incluídas atividades experimentais sobre eletrostática. Com essas atividades experimentais levamos alunos da 3ª série do ensino médio do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) – Campus Linhares, Espírito Santo (ES), a participarem do seu processo de aprendizagem, agindo, questionando, levantando hipóteses e testando-as através da interação com experimento numa tentativa de fazer com que atitudes mais críticas e reflexivas viessem à tona. Esta interação foi realizada no Laboratório do Campus e teve duração de 120 min cada atividade, num total de 5 atividades. Para coleta dos dados utilizamos filmagens, gravações em áudio e respostas das atividades da unidade de ensino. Esses dados foram analisados utilizando-se a categorização produzida por Souza (2014). Os resultados apontaram que a atividade investigativa, do modo como foi conduzida, possui potencial para desenvolver algumas dimensões conceituais, atitudinais e procedimentais como, por exemplo: trabalhar em grupo de forma colaborativa, buscar o diálogo entre os estudantes respeitando as diferenças, estruturar ideias por meio de desenho, linguagem escrita ou linguagem oral, e elaboração de hipóteses.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras | Vitória, ES -Brasil | CEP 29075-910